O meu pai

abril 22, 2011 | |

O meu pai não é uma das melhores pessoas que eu conheço. Amo-o do fundo do meu coração e somos muito muito parecidos. Mas enquanto tenho a certeza que a minha mãe é uma das melhores pessoas que conheço ( Se voces a conhecessem, diziam o mesmo), o meu pai tem um feitio muito particular.
O meu pai não anda aqui para agradar seja quem for, nem é daquelas pessoas que faz favores a toda a gente.
É uma pessoa muito critica e tem a caracteristica que eu considero ser a característica que mais depressa consegue destruir uma pessoa: o pessimismo!
Só quem vive com alguem extremamente pessimista é que sabe como é.
O meu pai tem um problema cronico no figado desde os 20 anos, e desde essa altura que toma carrada de comprimidos. Acontece que com esse problema, vêm outros, tais como o colesterol e outras coisas.
A titulo de exemplo, o meu pai acha que anda sempre doente e que tem muitos problemas. A verdade é que tem alguns, mas como é muito pessimista, triplica a gravidade da situação.

É aquele genero de pessoas que quando vamos a um restaurante, gosta de se sentar em frente a saida de emergencia; é aquela pessoa que achava que eu não ia receber bolsa nenhuma do Estado (Pai, tinha o contrato assinado) por vir de Erasmus, e é aquela pessoa que diz que eu vou para o desemprego.
Mas também é aquela pessoa que lembra a minha mãe que tem que me ligar, é ele que está uma hora comigo a falar no skype sobre estupidezes, é aquele que gosta de mandar umas boquinhas ao R e aos pais dele         ( Uma vez, virou-se para a mãe do R e disse que eu era muito independente, gostava de fazer tudo sozinha e que nunca fui menina de andar agarrada as saias das mães, já que isso só era mau para os filhos. Isto quando se falava de politica), é aquele que fica amuado se eu chego a algum lado e ligo para a mãe em vez de ligar para ele, é aquele que me descasca a fruta para comer ( a minha mãe manda-me logo a merdinha!).
Enquanto que a minha mãe só se tornou a minha confidente e a minha verdadeira amiga aos 17 anos (acho que foi quando percebeu que a educação estava dada), o meu pai foi-o a vida toda.
Mas caraças, quando ele se chateia... pufff... bastava uma bofetada para me por a chorar durante um dia. Já a minha mãe vinha atras de mim com a colher de pau e podia andar bater-me dez minutos, que nunca doía nada. (É bom dizer que eu mereci de todas as muitas vezes que os meus pais me "bateram". Eu era mesmo mesmo mazinha).

Ele é pessimista, e apesar de dizer que eu vou para o desemprego, disse-me também, a cerca de dois meses, que tem a certeza que eu me vou safar muito bem profissionalmente, já que não me falta optimismo (apesar de ser aquele optimismo ingénuo de alguém que nunca fez nada da vida)  e força de vontade.


Eu tinha que fazer este post porque se algum dia o meu pai visse o post anterior, iria ficar amuado e com ciumes de certeza :)

5 comentários:

  1. Oh! Os pais podem ter esses feitios, mas conseguem ser um doce. Como o teu prova. O meu é parecido, mas não me descasca fruta. -.-'

    :)

    ResponderEliminar
  2. Opa quase chorei!
    Para começar tenho um optimismo quase igual ao teu, eheh. E depois, tenho um pai que me diz que me tenta abrir os olhos, mas no fundo eu digo é que ele é um pessimista! muwahah

    ResponderEliminar
  3. Seu blog é muito interessante...
    Estou te seguindo.... Tenha um Lindo Dia!
    Siga meus Blogs: http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/
    E http://deusemminhaalma.blogspot.com/

    ResponderEliminar

sê feliz e diz sempre o que pensas... :)